Felicidade mil…

tana

Este primeiro dia foi o dia 25/06/13, o dia da minha redução de estômago, nunca pensei que as mudanças seriam além do físico, mudei muito…cresci…amadureci e principalmente aprendi que sempre poderei alcançar os meus ideais!

Taty

Estou agora com sete meses de bariátrica, sei que ainda não estou perto da minha meta, ainda falta 20 kg ainda, talvez eu não fique o o peso ideal para o meu IMC, mas desde o início a minha meta era ficar com no mínimo 75 kg, nunca gostei da ideia de ser magra ou magérrima, o que sempre pensei em ter uma vida mais saudável e leve, ter mais mobilidade, agilidade e mais disposição.

Tenho hipotiroidismo há oito anos, e devido a doença o meu metabolismo é muito lento, por isso procuro manter a disciplina alimentar, procurando sempre comer em 3 e 3 horas, e diariamente fazendo a minha caminhada, que adoro!

Ainda tenho uma caminhada longa, mas a cada dia estou mais motivada e feliz com tudo que está me acontecendo!

tanasampa

A vitória contra a obesidade é certa!

E a luta continua…

Tatiana Sampaio

O sonho tornou-se realidade!

Tatiana mundodamulher

A vida, sem uma meta, é completamente vazia.
Sêneca

Tatianasampa

Caramba!!! Há dez anos pensei em fazer uma redução de estômago, e olha que não estava tão obesa, ainda pesava 100 kg, mas não suportava mais ser gorda, não por uma questão estética, mas pela saúde, não suportava mais as dores de coluna, nos joelhos, falta de ar e o pior o preconceito, não adianta dizer que és resolvida, que tem mente aberta, que estas coisas não te abalam, que é mentira! O peso do preconceito era maior do que o meu, quando eu estava com 127 kg em 2012, dei um basta, não suportei mais, com a saúde super fragilizada, separada do meu esposo ( nós passamos dois anos morando em casas separadas e tendo um relacionamento aberto), com a “alto estima” lá nos pés decidi dá um basta na obesidade, na minha ansiedade, eu tinha consciência que comia para fugir dos meus temores diários, adorava doces, biscoitos, bolos, salgados e refrigerantes, pois estes me davam um prazer inexplicável. Mas por trás deste prazer estava o meu peso, cheguei a obesidade mórbida grau III, estava pré-diabética, cansada, desmotivada e começando a ficar deprimida.

Busquei uma nutricionista, fui a minha endocrinologista e juntas procuramos uma dieta que me ajudasse a me reeducar, aprendi a mastigar, a comer de 3 em 3 horas, a dar mais valor a alimentos nutricionais, comer furtas de vez dos doces, controlar a minha ansiedade, apesar de ter optado junto com a minha endocrinologista a tomar Fluoxetina ( este medicamento ajuda a controlar a ansiedade, na TPM, e ajuda a controlar o apetite, mas só pode ser tomado com prescrição médica), voltei a caminhar.

IMG01110

Contudo em dois anos eu eliminei 23 kg, nenhum momento houve sacrifícios, de vez em quando me dava o prazer de comer umas gostosuras, kkkkk…

Mas não pude esperar, ainda esta obesa, com hipotiroidismo, pré-diabética e chegando aos 40 anos ( farei 38 anos em março), estava com medo da minha saúde ficar mais delicada, decidi, vou fazer uma cirurgia bariátrica!

No dia 25 de junho de 2013 foi o meu nascimento, sou uma nova mulher, quem me pôs ao mundo da metamorfose foi o Dr. Frank Arturo, um cirurgião espetacular, amigo e humano, que me ensinou que a bariátrica é uma decisão séria e que devemos levar a reeducação alimentar e exercícios físicos para o resto da vida, pois podemos perder peso rapidamente depois da cirurgia, mas que ao londo do tempo podemos também ganhar!

IMG00086

A minha luta somente começou, estou para fazer sete meses de caminhada em busca do peso ideal, quando entrei no centro cirúrgico eu estava com 118 kg, hoje estou com 87 kg, a minha meta pessoal é chegar a 70 kg…vamos que vamos, pois a luta continua!

Tatiana Sampaio

A cada dia fico mais feliz

Tatiana mundodamulher

A distância entre o sonho e a realidade chama-se disciplina.

RATIFICANDO: (ADIANTE) que significa:

1. na frente

2. em posição mais avançada

3. no futuro
E na imagem creio que por erro de digitação ou falta de atenção está escrito errado, a diante, e o correto é ADIANTE.

Tatiana Sampaio