Mais um aniversário

Nasci no dia 03 de março de 1976, este ano comemorei trinta e nove primaveras, passei mil coisas na vida, momentos lindos, outros bem complicados, mas sempre contemplei a vida com uma dádiva única, abençoada, nunca me importei com as adversidades, pois sempre busquei ter paz interior e praticar o amor.
Minha infância foi feliz, sou a filha mais velha, mimada pelo pai, bem criada pela mãe,
tive tudo que uma menina de classe média podia ter, conforto, bons estudos, cultura, viagens, mas desde a infância havia um “mostro” que atormentava minha vida, este me permitiu ser humilhada, atormentada, física e psicologicamente, eu sofria com a obesidade infantil, que posteriormente foi da adolescência até os dias atuais.
Aos 15 anos cheguei a pesar 120 kg, aos 24 anos apresentei uma série de doenças associadas a obesidade e ao sedentarismo, aos 34 anos decidi dar um basta esta triste realidade, comecei a fazer Reeducação alimentar (RA), com alimentação saudável, exercícios físicos, determinação e força de vontade, eliminei em dois anos aproximadamente 23 kg, mesmo sofrendo de hipotiroidismo, mas depois a perda de peso estacionou, aí minha endocrinologista analisando as minhas taxas, viu que eu estava pré diabética e me recomendou fazer uma redução de estômago.
Passei um ano avaliando tudo e decidi fazer a bariátrica, a luta foi grande, muitas etapas para a cirurgia, na qual temos que passar por avaliações do cirurgião bariátrico, do cardiologista, da endocrinologista, pneumologista, ginecologista ( no caso das mulheres), nutricionista, psicóloga, e no meu casa, ainda passei por um angiologista, o processo foi longo, burocrático, devido ao plano de saúde, e acima de tudo sofrido, pois criamos uma expectativa imensa em torno da cirurgia e dos seus resultados.

No dia 25 de junho de 2012, com 120 kg entrei na sala de cirurgia do Hospital Antônio Prudente sob a responsabilidade do cirurgião bariátrico Dr. Frank Arturo, na qual recomendo a todos este excepcional médico, este é mega responsável, profissional, amigo, carinhoso, um ser humano espetacular, que me ajudou junto com meu ex esposo Renato Araújo, os meus pais a mudar toda a minha história de vida.
Não pensem que foi fácil, foi um processo bem difícil, aprender a comer de forma correta e adequada depois de adulta é sofrido e delicado, dedicar tempo para mim e minha alimentação foi meu maior desafio, quem convive comigo sabe que sempre priorizei meu trabalho e com este a minha vida pessoal se perde, aliás se perdia, pois aprendi a me dedicar com mais afinco a Tatiana Sampaio.
Hoje tenho uma vida mais leve e saudável, priorizo minha alimentação, cuido mais da minha saúde, aprendi a ser vaidosa, vivencio a alto estima diariamente e o melhor incentivo a muitos a mudar o estilo de vida, sair da inércia e ter uma vida mais saudável, abandonando velhos e maus hábitos alimentares e saindo do sedentarismo.
Minha luta ainda não terminou, na verdade está começando, ainda estou sobrepeso, tenho 78 kg, preciso eliminar no mínimo uns 10 kg, estou na luta, voltarei agora em julho para a musculação, caminhar, pois quero logo mais fazer as plásticas reparadoras.
E tenho plena consciência que a minha luta contra a obesidade não terá fim, será até o último sopro de vida que terei, sempre terei que ser disciplinada e determinada, mas faço tudo com muito carinho e amor, pois o maior bem que tenho é meu bem estar.
Nota de agradecimentos: Sei que já mencionei as pessoas que até hoje me ajudaram na minha luta, mas nunca deixarei de agradece-los.
Agradeço em primeiro lugar a DEUS, sem Ti Senhor, nada sou e nada tenho, tudo que sou sei bem que vem de Ti, obrigada Pai por seres tão fiel e misericordioso.
Agradeço ao meu querido e amado ex esposo Renato Araújo, sem ele eu nunca teria conseguido realizar meu sonho, ele foi essencial durante todo o processo.
Aos meus pais que sempre estiveram do meu lado.
Ao meu querido e admirado Dr. Frank Arturo, tu és um peruano ARRRETADO menino, tu com tuas mãos de fada e tua energia de amor e dedicação mudou minha vida e de muitos outros, agradeço a Deus por ter dado a ti o dom de salvar e mudar vidas.
Aos meus filhos, mesmo com medo, cuidaram de mim e me apoiaram.
Aos meus amigos reais e virtuais, sem vocês eu não tinha tido forças para enfrentar
tudo que passei nestes quatro anos de todo o processo contra a obesidade.
Obrigada meus amores por fazerem parte da minha vida.
E parabéns para mim…OBA!!! Estou completando dois anos de vida nova, digo a todos, tenho dois aniversários e duas idades, qual vocês querem saber? kkkkk… Adoro!
Tatiana Sampaio

Tem um VILÃO na minha vida!

Refletindo…

Existe um VILÃO na minha vida, que quer me matar, que me consome aos poucos, e não posso fazer quase nada para me defender ou posso? O nome do meu maior inimigo é HIPOTIROIDISMO DE HASHIMOTO,  é uma doença autoimune, cuja principal característica é a inflamação da tireoide causada por um erro do sistema imunológico. Na tireoidite de Hashimoto, o organismo fabrica anticorpos contra as células da tireoide. Esses anticorpos provocam a destruição da glândula ou a redução da sua atividade, o que pode levar ao hipotireoidismo por carência na produção dos hormônios T3 e T4.

E meu “vilão” me tortura com vários sintomas, veja os mais frequentes:
* Cansaço;
* Depressão;
* Adinamia (falta de iniciativa);
* Pele seca e fria;
* Prisão de ventre;
* Diminuição da frequência cardíaca;
* Decréscimo da atividade cerebral;
* Voz mais grossa como a de um disco em baixa rotação;
* Mixedema (edema duro no pescoço);
* Diminuição do apetite;
* Sonolência;
* Reflexos mais vagarosos;
* Intolerância ao frio;
* Ganho de peso;
* Cãibras;
* Alterações menstruais e na potência e libido dos homens.
Com a progressão da doença, os sintomas se agravam. A pessoa se sente cada vez mais cansada e com menos energia. Pode apresentar, também, aumento no tamanho da tireoide e, consequentemente, a formação do bócio (“papo”).
Ainda não se sabe o que faz o organismo produzir anticorpos contra as células da tireoide. Existem hipóteses de que as infecções virais ou bacterianas, a exposição a certos medicamentos e ao iodo, partos e fatores genéticos estejam envolvidos nesse processo.
Como muitos sabem há vinte meses fiz uma redução de estômago para evitar o desenvolvimento da diabetes e a obesidade mórbida grau III que me acometia, consegui eliminar com esta, 40 kg, mas há três meses ganhei 7 kg, já eliminei 2 kg, ontem fui ao endocrinologista para mostrar uns exames e ela me falou que a taxa hormonal está muito baixa e isso é muito preocupante, e a ganha de peso é inevitável, fiquei desesperada! Mas o PIOR eu ainda iria ouvir, estou com anemia crônica, com déficit de vitamina D, o cálcio e cortisol estão baixo, não é a toa que ando super cansada, lenta, sonolenta, estressada e deprimida, e tudo isso não são consequências da bariátrica e sim do hipotiroidismo, segundo a minha endocrinologista, dia 27 deste mês irei ao meu cirurgião e saberei qual é a opinião do mesmo, já foi prescrito um tratamento que irei iniciar no início de março.
A minha endocrinologista pediu para não esquecer de tomar o Puran 175 mg, pois ela quer me monitorar durante três meses para ver se continua nesta dosagem ou se muda o tratamento, pois não dá mais para permitir que o VILÃO da minha existência continue a reinar, tenho que vencer esta batalha e logo!
E NUNCA mais descuidarei da minha saúde, sempre coloquei meu trabalho em primeiro lugar, ontem obtive a maior LIÇÃO da minha vida, eu sou em primeiro lugar, irei sempre a minha endocrinologista, a nutricionista, ao meu cirurgião, sempre que recomendado, voltarei a fazer uma atividade física, aliás meu ortopedista recomendou eu fazer uma hidroginástica, devido a minha coluna, pois além de tudo estou em crise de hérnia de disco e não posso descuidar também ( herança do sobrepeso).
Sei que irei vencer esta batalha e irei compartilhar com todos.
Tatiana Sampaio

Fontes: TIREOIDITE DE HASHIMOTO

Vinte meses depois…alerta!

tatianasampaioembusca

Na postagem de outrora os confessei que eu estava mega indisciplinada e que tinha parado de dar atenção a minha saúde, as idas ao cirurgião, a nutricionista e a minha endocrinologista, hoje estou sofrendo as consequências, estou com problemas de saúde, ando muito fraca e indisposta, há dois meses que tenho crises de dores na coluna e o pior ando super estressada.

Esta semana fiquei em alerta, decidi frear meu trabalho e cuidar mais de mim, sei que o financeiro vai ficar mais complicado, mas se eu adoecer mais, como ficará?

Comecei a semana agendando todos os meus médicos, fazendo exames, marcando a fisioterapia da coluna e procurando um lugar onde eu possa fazer hidroterapia aqui em Fortaleza, creio que não há hidroterapia aqui, meu ortopedista disse que me ajudaria muito.

Gente os aconselho novamente, não pensem em fazer uma bariátrica se não tiverem tempo para si, é sério, temos que ter tempo para nos alimentarmos direito, cuidar da saúde, fazer exercícios físicos, é muito sério, muita coisa muda e não podemos nos negligenciar, todo cuidado com si é pouco, tudo pela nossa saúde física e mental.

Os benefícios são vários, contudo os malefícios também, se não nos cuidarmos e nos respeitarmos.

Tatiana Sampaio